Notícias

Pix chega para facilitar a vida dos brasileiros

Inovação é fruto do trabalho intenso dos Analistas do Banco Central do Brasil

O Pix é o grande assunto do momento no Brasil. Foi lançado no dia 16 de novembro para revolucionar os meios de pagamentos, aumentar a concorrência no setor, promover inclusão financeira e trazer diversos benefícios para a população. Desde um pequeno comerciante até uma grande empresa podem processar pagamentos e transferências de dinheiro de forma instantânea, fácil, segura e muito mais barata pelo Pix.

No primeiro dia de funcionamento pleno, registrou mais de 1 milhão de transações, somando mais de R$ 777 milhões de volume de transações. Um mês depois, já estão no Pix mais de 44 milhões de pessoas e 3 milhões de empresas. Diversas instituições do mercado financeiro como bancos, fintechs, empresas de pagamento aderiram ao Pix. 

O Brasil inteiro está falando no Pix, o novo meio de pagamento instantâneo desenvolvido pelo Banco Central. O que muita gente não sabe é quem desenvolveu esta inovação: os Analistas do Banco Central.  

Os Analistas representam mais de 80% dos colaboradores do Banco Central e atuam de maneira decisiva para a estratégia, a implementação e a supervisão de ações do Banco. 

O papel dos Analistas foi fundamental no desenvolvimento do Pix desde o início das discussões, em 2014. Inspirado em outros meios de pagamento instantâneo, o Pix não é uma sigla, mas um termo que une conceitos de tecnologia, transação e pixel. Embora não seja o primeiro meio de pagamento instantâneo do mundo, o Pix coloca o Brasil à frente dos Estados Unidos, que planejam lançar o FedNow somente em 2023.

Desde 2018, centenas de Analistas estão trabalhando diretamente nesta inovação que envolveu praticamente todos os departamentos do Banco Central. Com lançamento inicialmente previsto para 2021, o Pix foi antecipado para este ano. O desafio de lançar uma plataforma desta complexidade num ano de pandemia mobilizou os Analistas, uma vez que o Banco Central adotou o trabalho remoto. A Tecnologia da Informação (TI) do Pix foi desenvolvida pelos Analistas e a fase mais complexa de implementação foi toda realizada por meio de home office. 

Um ano diferente de todos os outros. Uma nova forma de trabalho – conectada e remota. Um novo meio de pagamento instantâneo que está revolucionando a forma de realizar operações financeiras. Entregar uma inovação como o Pix num ano de pandemia demonstra a competência e o comprometimento dos Analistas do Banco Central com o desenvolvimento do Brasil. 

E o trabalho continua. Após criar o Pix e garantir seu alto nível de segurança e eficiência, os Analistas irão continuar supervisionando a evolução da plataforma para que se adapte a novos modelos de negócio de maneira segura e confiável, beneficiando cada vez mais brasileiros.

Scroll Up